Sistemas de reputação: um caso de simulação social em narrativas interativas

Autores

Palavras-chave:

Sistemas de Reputação, Simulação Social, Video Games, Teoria Geral dos Sistemas.

Resumo

As narrativas interativas presentes nos jogos digitais atuais, se passam em ambientes sociais cada vez mais detalhados. Nestes enredos, os jogadores podem explorar situações e comportamentos sociais complexos, através de simulações de tais fenômenos. Sendo toda simulação uma redução arbitrária de um sistema maior, cabe questionar como fenômenos sociais podem ser simulados em jogos. Com o objetivo de entender este tipo de representação, o presente artigo analisa o fenômeno social da reputação como sendo um sistema, e então o compara com duas representações de tal sistema encontradas nos jogos digitais Dragon Age: Inquisition e Fable III. Conclui-se que as simulações nos jogos podem ser entendidas como traduções criativas dos sistemas complexos que representam, orientadas mais para as necessidades narrativas do jogo  do que para o realismo do fenômeno.

Biografia do Autor

Rafael Mariano Caetano Arrivabene, Universidade Federal de Santa Catarina

Rafael Arrivabene é Designer formado pela UNESP e mestrando em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela UFSC. Cursou especialização em Desenvolvimento de Jogos no SENAC-SP e atuou como Gerente de Criação Multimídia na MSTECH, onde liderou a produção de jogos educativos e cursos EAD.

Gertrudes Aparecida Dandolini, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre(1997) e Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de SantaCatarina (2000), e licenciada em Matemática pela Universidade Federal de Santa Catarina(1992). Foi professora da Universidade Federal de Pelotas entre 2003 e 2007, onde foicoordenadora do curso de Matemática e do curso de Matemática na modalidade a distância.Foi pesquisadora da Universidade Aberta do Brasil (UAB) até 2011. Atualmente é ProfessoraTitular da Universidade Federal de Santa Catarina do Departamento de Engenharia doConhecimento, um dos líderes do Grupo de Pesquisa IGTI e do ENGIN - Engenharia daIntegração e Governança do Conhecimento. Na graduação tem trabalhado com a disciplinade Teoria Geral dos Sistemas, Criatividade e Inovação e Gestão da Inovação. Na pós-graduação é professora do Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão doConhecimento da UFSC na área de inovação. Área de pesquisa atua principalmente com:Front End da Inovação, Inteligência para Inovação, Gestão de Inovação, Inovação Social eUniversidade Corporativa. http://lattes.cnpq.br/3098548295086867

Referências

ALVES, J. B. M. Teoria geral de sistemas: em busca da interdisciplinaridade. Florianópolis: Instituto Stela, 2012. 179p.

BERNARD, S. The value of vengefulness: Reputational incentives for initiating versus reciprocating aggression. Rationality and Society. Vol. 27(2) pp 129 –160. 2015.

BOGOST, I. The Rhetoric of Video Games. The Ecology of Games: Connecting Youth, Games, and Learning. Katie Salen (Ed). The John and Catherine T. MacArthur Foundation Series on Digital Media and Learning. Cambridge, MA: The MIT Press, pp.117-140. 2008.

BUENO, F. S. Minidicionário da Língua Portuguesa. São Paulo: FTD. 1996.

CHARNESS, G.; Du, N.; Yang, C. Trust and trustworthiness reputations in an investment game. Games and Economic Behavior 72, pp 361-375. 2011.

CROOKAL, D. Philosophy and Simulation. Simulation & Gaming, Vol. 42(2), pp.146-150. 2011.

DORMANS, J. Beyond Iconic Simulation. Simulation & Gaming, Vol. 42(5), pp.610-631. 2011.

GALVÃO, C.; SAWADA, N.; TREVIZAN, M. Revisão sistemática: recurso que proporciona a incorporação das evidências na prática da enfermagem. Rev Latino-am Enfermagem, maio-junho, 2004.

GOOGLE. Resultado da pesquisa por “reputação”. Disponível em <https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=reputa%C3%A7%C3%A3o> acesso em 13/04/2017.

GREDLER, M. Games And Simulations and Their Relationship to Learning. Games/Simulations and Learning. In Handbook of research for educational communications and technology , 2ª ed., pp 571–581. Editado por: Jonassen, D.. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates. 2014.

HONG, S. When Life Mattered: the politics of the real in video game's reappropriation of History, Myth, and Ritual. Games and Culture. Vol 10(1) pp 35-56. 2015

INBAR, M. Editorial Introduction. Simulation and Gaming, Vol 1(1), pp 3-4. 1970.

LEWIS, C. T; SHORT, C. A Latin Dictionary. Oxford: Clarendon Press. 1879. Disponível em: <http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus:text:1999.04.0059:entry=reputo>. Acesso em 07/04/2017.

RESNICK, P.; ZECKHAUSER, R.; FRIEDMAN, E.; KUWABARA, K. Reputation Systems. Communications of the ACM. Vol 43(12) pp. 46-48 2000.

ROBINSON, S. A Tutorial On Conceptual Modeling for Simulation. Proceedings of the 2015 Winter Simulation Conference, pp 1820-1834. Editado por: L. Yilmaz, W. K. V. Chan, I. Moon, T. M. K. Roeder, C. Macal, and M. D. Rossetti. 2015.

SAEEDI, M. Essays on Reputation. Tese de Doutorado em Filosofia, University of Minnesota, Minneapolis -MN, EUA. 2012.

SALEN, K.; ZIMMERMAN, E. Regras do Jogo: fundamentos do design de jogos. Vol 1. São Paulo. Blucher. 2012.

SANTOS, M.; RANKIN, D. J.; WEDEKIND, C. The evolution of punishment through reputation. Proceedings of the Royal Society B. Vol 278, pp. 371-377. 2011.

SANTOS, M.; WEDEKIND, C. Reputation based on punishment rather than generosity allows for cooperation in sizable groups. Evolution and Human Behavior. Vol 36 pp. 59-64. 2015.

TANIMOTO, J. A study of indirect reciprocity involving a reputation system or a simple tag system in a one-shot, multi-player game. BioSystems. Vol 90, pp. 856-869. 2007.

WEINBERG, B. D; DAVIS, L. Exploring the WOW in online-auction feedback. Journal of Business Research, 58, pp 1609-1621. 2004.

WHITMEYER, J. M. Effects of positive reputations systems. Social Science Research, Vol 29, pp. 188–207. 2000.

YE, S.; GAO, G.; VISWANATHAN, S. Strategic Behavior in Online Reputation Systems: Evidence From Revoking on eBay. MIS Quarterly Vol 38 (4), pp 1033-1056. 2014.

Downloads

Publicado

2017-12-14

Edição

Seção

Artigos