Benefícios dos projetos sociais esportivos em crianças e adolescentes

Ewerton Dantas Cortes Neto, Maihana Maira Cruz Dantas, Eulália Maria Chaves Maia

Resumo


O reconhecimento do esporte como canal de socialização positiva ou inclusão social, é revelado pelo crescente número de projetos esportivos destinados aos jovens das classes populares, financiados por instituições governamentais e privadas. Os programas frequentemente classificam as crianças e os jovens, que passam parte significativa do dia na rua ou que nela moram, como estando em situação de “risco”. Essa vulnerabilidade potencializa as chances do fracasso escolar, da evasão, da droga, do sexo sem prevenção, da carreira na delinquência, dos acidentes, dentre diversas outras situações maléficas para os indivíduos. A pesquisa tem como objetivo investigar na literatura os benefícios de projetos sociais esportivos para crianças e adolescentes. Para realização da revisão integrativa, a busca bibliográfica foi realizada no portal de bases de dados eletrônicas Scientific Eletronic Library Online (SciELO) e a Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), na qual foram consultadas as bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) e SCOPUS. Os estudos apontam a inclusão social, as mudanças positivas de comportamento, o preenchimento do “tempo livre”, o aumento do desempenho escolar, a aprendizagem das modalidades esportivas e o aperfeiçoamento do desempenho motor como os principais benefícios dos projetos sociais esportivos. O esporte passou a ser concebido como um excelente meio para se propor saídas para os problemas sociais que afetam cotidianamente, principalmente, crianças e jovens.


 

Abstract: The recognition of sport as a positive socialization channel or social inclusion is revealed through the increasing number of sports projects destined for  young people of the lower classes, financed by governmental and private institutions. These programs frequently classify children and young people, as those who spend most of their time on the streets or are living on them, and are considered in a ‘risky’ situation. That vulnerability potentiates the chances of educational failure, evasion, drugs, sex without prevention, career in delinquency, accidents, and many other malefic situations for those individuals. The research's objective is to investigate in the literature the benefits of  social sports projects for children and teenagers. The integrative revision was performed through a bibliographic search in the SciELO (Scientific Electronic Library Online) and the Virtual Health Library (BVS – Portuguese abbreviation), in which the databases of the Science and Health of the Latin-American and Caribbean Literature (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) and SCOPUS were consulted. The studies pointed out that  social inclusion, the positive behavior changes, the filling of the ‘free time’, the academic performance enhancement, the learning of sports modalities and the improvement of motor performance are the main benefits of the social sports projects. Sport is now conceived as an excellent way to offer a way out for the social problems that daily affect mainly children and the young.

 

Keywords: children, teenagers, sports, projects evaluation. (source: bvs)

 

 



Palavras-chave


crianças; adolescentes; esportes; avaliação de projetos

Texto completo:

PDF/A

Referências


Cortês Neto ED, et al. Elaboração de indicadores de sucesso em programas de saúde pública com foco sócio-esportivo. Rev. Salud Pública 2010; 12(2): 208-19.

Vianna JA, Lovisolo HR. Projetos de inclusão social através do esporte: notas sobre a avaliação. Revista Movimento 2009; 15(3): 145-62.

Hirama LK, Montagner PC. Algo para além de tirar da rua: o ensino do esporte em projeto socioeducativo. Revista Brasileira Ciências do Esporte 2012; 34(1): 149-64.

Vicente PXM, et al. O impacto de um projeto de educação pelo esporte no desenvolvimento infantil: impacto de um projeto de educação pelo esporte. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional 2007; 11(1): 51-62.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Revista de Enfermagem 2008; 17(4). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072008000400018&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 10.03.2015.

Vianna JA, Lovisolo HR. A inclusão social através do esporte: a percepção dos educadores. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte 2011; 25(2): 285-96.

Azevedo MAO, Gomes Filho A. Competitividade e inclusão social por meio do esporte. Revista Brasileira Ciências do Esporte; 33(3): 589-603.

Mendes AD, Azevedo PH. Políticas públicas de esporte e lazer & políticas públicas educacionais: promoção da Educação Física dentro e fora da escola ou dois pesos e duas medidas? Revista Brasileira Ciências do Esporte 2010; 32(1): 127-42.

Mattos DC, et al. O esporte náutico e a dinâmica da hélice tríplice no projeto Grael: um estudo de caso. Movimento 2010; 16(3): 221-39.

Souza DL, Castro SBE, Vialich AL. Barreiras e facilitadores para a participação de crianças e adolescentes em um projeto socioesportivo. Revista Brasileira Ciências do Esporte 2012; 34(3): 761-74.

Souza DL, et al. Determinantes para a implementação de um projeto social. Motriz 2010; 16(3): 689-700.

Silveira J. Considerações sobre o esporte e o lazer: entre direitos sociais e projetos sociais. Licere 2013; 16(1): 1-22.

Sánchez R, Gozzoli C, D’Angelo C. Can sport include people? Risks and chances. Revista Iberoamericana de Psicologia del ejercicio y el deporte 2012; 8(1): 173-92.

Gozzoli C, D’Angelo C, Confalonieri E. Evaluating sport projects which promote social inclusion for young people: a case study. Revista iberoamericana de psicologia del ejercicio y el deporte 2013; 8(1): 153-72.

Kalinoski AX, et al. Núcleo especial do programa segundo tempo na ESEF – UFPel. Revista Brasileira Atividade Física e Saúde 2013; 18(2): 236-41.

Bezerra A; Domingues T; Ribeiro CHV. Esporte e inclusão social; estudo de caso de uma equipe de alto nível de futsal. Salusvita 2012; 31(1): 7-18.

Castro SBE, Souza DL. Significados de um projeto social esportivo: um estudo a partir das perspectivas de profissionais, pais, crianças e adolescentes. Movimento 2011; 17(4): 145-63.

Pena BG, et al. Atividade física com crianças e adolescentes: percepção de professores de Educação Física em projetos sociais. Salusvita 2011; 30(3): 133-48.

Almeida NT, Silva DAM. O planejamento do “Recreio nas Férias” na cidade paulista de Americana. Motriz 2012; 18(2): 401-13.

Eiras SB, et al. Objetivos da oferta e da procura de projetos socio-esportivos. Licere 2010; 13(3): 1-24.

Souza MC, Berleze A, Valentin NC. Efeitos de um programa de educação pelo esporte no domínio as habilidades motoras fundamentais e especializadas: ênfase na dança. Revista da Educação Física/UEM 2008; 19(4): 509-19.

Santos APM, Rosa Neto F, Pimenta RA. Avaliação das habilidades motoras de crianças participantes de projetos sociais/esportivos. Motricidade 2013; 9(2): 50-60.

Píffero CM, Valentini NC. Habilidades especializadas do tênis: um estudo de intervenção na iniciação esportiva com crianças escolares. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte 2010; 24(2): 149-63.

Mello AS, et al. Educação Física e esporte: reflexões e ações contemporâneas. Movimento 2011; 17(2): 175-93.

Mello AS, Votre SJ, Lovisolo HR. Evasão e permanência no projeto esporte cidadão. Licere 2011; 14(1): 1-17.




Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.