Análise da implantação do Programa Articuladores da Atenção Básica a partir do enfoque na Atenção Primária à Saúde

Autores

  • Giovanna Cabral Doricci Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP
  • Carla Guanaes-Lorenzi Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto. Departamento de Psicologia - USP.
  • Maria José Bistafa Pereira Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP.

Palavras-chave:

Gestão em Saúde, Atenção Primária, Política de Saúde

Resumo

A Atenção Primária à Saúde tem sido reconhecida em diferentes países, também no Brasil, como uma proposta potente para transformação dos Sistemas de Saúde. Este artigo objetiva descrever e analisar a implantação do Programa dos articuladores contextualizando-a como resultado do enfoque na Atenção Primária, em nível internacional e nacional. O corpus compõe entrevistas transcritas, com 13 articuladores de São Paulo. A análise construída ao longo do artigo é qualitativa de cunho construcionista social, com inspiração na produção de sentidos e práticas discursivas. Como resultado foram construídos três temas que analisam e problematizam a implantação do Programa: Motivo de Criação do Programa; Seleção e Treinamento; e Recepção do Programa. Como conclusão, dentre os motivos descritos sobre a criação do Programa, destacam-se a potencialidade para qualificação e fortalecimento da Atenção Básica, e a ideia da participação dos articuladores na transformação do modelo de atenção em saúde. Porém, devido à redução dos treinamentos e a partir da análise das práticas discursivas sobre o enfoque nos cuidados primários, consideramos importante resgatar o aprimoramento dos profissionais e refletir sobre os conceitos adotados por eles, o que modifica suas práticas e potencializa, ou não, o enfoque na Atenção Básica. 

Downloads

Publicado

2020-08-10

Edição

Seção

Artigos originais