Pesquisa com usuários de crack e seus familiares: análise de uma vivência

Autores

  • Maycon Rogério Seleghim Universidade Estadual de Maringá
  • Sueli Aparecida Frari Galera Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto
  • Magda Lúcia Félix de Oliveira Universidade Estadual de Maringá

Palavras-chave:

Drogas Ilícitas, Cocaína Crack, Relações Familiares, Comunidade Terapêutica.

Resumo

Diante da escassez de estudos sobre o tema uso de crack e sua interface com as famílias, o presente trabalho teve por finalidade relatar algumas experiências vivenciadas durante a fase de coleta de dados de uma pesquisa com esta clientela. O estudo relatado, de cunho qualitativo, foi desenvolvido em uma Comunidade Terapêutica do Paraná e teve como referencial teórico a Teoria Geral dos Sistemas, particularmente o uso do genograma para a identificação de aspectos multigeracionais associados ao uso de drogas. O diário de campo foi utilizado de forma complementar, mas considerando a riqueza das informações encontradas em campo, e registradas, estruturou-se este relato, que foi desenvolvido a partir da realidade empírica, das situações presenciadas no local de estudo e dos fatos observados. Pensa-se que estudos como esse possa fornecer subsídios para a elaboração e o aprimoramento de futuras investigações sobre a temática.

Biografia do Autor

Maycon Rogério Seleghim, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeiro. Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá. Doutorando em Enfermagem pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto

Downloads

Publicado

2014-08-30

Edição

Seção

Artigos originais