Designers autorais da região do Vale do Itajaí

Lucia Natalia Borges Laste, Ana Paula Lisboa Sohn, Marina Araújo Teixeira Rios

Resumo


Percebe-se o surgimento de um grupo de designers autorais que têm como diferencial a criatividade e os fundamentos do movimento slow fashion. Neste contexto o artigo objetiva analisar as características empreendedoras dos designers autorais de vestuário e acessórios de moda que atuam na região do Vale do Itajaí em Santa Catarina no sul do Brasil. Portanto foi realizada uma revisão bibliográfica seguida da aplicação de um questionário com 11 designers autorais. Observou-se que os designers autorais são micro empreendedores que entendem o seu público, desenvolvem estratégias de venda, mas são carentes em conhecimento de estratégias gerenciais, muito focados nos processos de criação. 

Palavras-chave


Design autoral; Slow Fashion; Economia Criativa.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Anicet, A.; Bessa, P.; Broega, C. 2011. Colagens têxteis: uma nova concepção de produtos sustentáveis para o design de moda. Universidade do Minho, Portugal. 1º Congresso Nacional de Design: desenhando o futuro, 2011. Avaible at: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/14659

Baudrillard, J. 1995. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Elfos.

Berlim, L. 2012. Moda e Sustentabilidade uma reflexão necessária. São Paulo: Estação das letras e cores.

Cardoso, R. 2000. Uma introdução a história do design. São Paulo: Edgar Blucher.

FERREIRA, Ana M. R. D. F. G.;SANTOS, Vasco A. M. dos. O espaço inter-relacional dos modelos e dos protótipos no processo criativo em design. e-Revista LOGO. v. 5, n. 1, 2016. Avaible at: http://incubadora.periodicos.ufsc.br/index.php/eRevistaLOGO

Gwilt, A.; Rissanen T, T. 2011. Shaping Sustainable Fashion: Changing the way we make and use clothes.1ª ed. London: Earthscan.

Howkins, J. 2001. The creative economy: how people make money from ideas. London: Penguin Press.

HIrata, C. 2006, ADG Brasil. São Paulo: SENAC.

Leff, E. 2001. Saber ambiental: Sustentabilidade, Racionalidade, Complexidade. Petrópolis: Vozes.

Lipovetsky, G. 2007. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das letras.

Manzini, E. 2008. Design para a inovação social e sustentabilidade: comunidades criativas, organizações colaborativas e novas redes projetuais. Rio de Janeiro: E-papers: Cadernos do Grupo Altos Estudos.

Morace, F. 2012. Consumo autoral: as gerações como empresas criativas. São Paulo: Estação das Letras e Cores Editora.

Morais, C.; Carvalho, C.; Broega, C. 2011. O Corporative Wear como proposta de valorização dos resíduos têxteis enquanto agente de ReDesign de uma marca de vestuário street-wear. Universidade do Minho, Portugal: Proceedings Designa. Avaible at: http://hdl.handle.net/1822/19246

Papanek, V. 1995. Arquitetura e design, ecologia e ética. Lisboa: Thames e Hudson.

Pessoa, K. S. G. 2012. Slow Fashion x Fast Fashion: consumo para estar na moda ou consumo consciente. Revista Costura Perfeita, v. 16.

Santos, F A. 2005. O Design como diferencial competitivo. Itajaí: Univali.

SEBRAE. 2015. Economia Criativa integra cultura, moda e design. Avaible at: http://www.sebraemercados.com.br/economia-criativa-integra-cultura-moda-e-design/

Svendsen, L. 2004. Moda: uma filosofia. Rio de Janeiro: Zahar.

Triviños, A. N. S. 1987. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

UNESCO. 2013. United Nations Creative Economy Report 2013 Special Edition. Avaible at: http://www.unesco.org/new/en/culture/themes/creativity/creative-economy-report-2013-special-edition


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

indexadores