Previsão do preço da gasolina para a região sul do Brasil

Autores

  • Silvana Gonçalves Almeida UFSM
  • Francisca Mendonça Souza Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Adriano Mendonça Souza Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Roselaine Ruviaro Zanini Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Luis Felipe Dias Lopes Universidade Federal de Santa Maria- UFSM

Palavras-chave:

Previsão de gasolina, Modelos de Memoria Longa, , Análise de Séries Temporais.

Resumo

A gasolina A é produzida pelas refinarias de petróleo e entregue diretamente às companhias distribuidoras. Essa gasolina constitui-se basicamente de uma mistura de naftas numa proporção tal que enquadre o produto na especificação prevista. A partir desta afirmativa, torna-se necessário fazer uma previsão do preço deste produto a fim de auxiliar os órgãos competentes nas tomadas de decisões necessárias para um gerenciamento eficaz e de qualidade. Para a realização das previsões, utilizaremos os modelos ARFIMA, ou seja, modelos de memória longa comumente chamados, os quais permitirão o conhecimento, a curto prazo, dos valores futuros desta variável. O modelo que melhor explicou a série em estudo é um modelo ARFIMA (1;0,3995;0). Com os valores previstos será possível ter uma melhor perspectiva, além de auxiliar os órgãos competentes na administração das medidas gerenciais que melhorem o fluxo de atendimento ao cliente e a produção de equipamentos.   10.13084/2175-8018.v03n05a15 

Biografia do Autor

Silvana Gonçalves Almeida, UFSM

Silvana Gonçalves AlmeidaLicenciada em Matemática pela Universidade Federal de Santa Maria -UFSM/RS; Especializanda em Estatística e Modelagem Quantitativa pela Universidade Federal de Santa Maria -UFSM/RS; Mestranda em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria -UFSM/RS; Bolsista CAPES.

Francisca Mendonça Souza, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Bacharel em Matemática Aplicada Computacional pela UNIFRA / RS, Especialista em Estatística e Modelagem Quantitativa pela Universidade Federal de Santa Maria -UFSM/RS; Mestranda em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria -UFSM/RS; Bolsista CAPES.

Adriano Mendonça Souza, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Adriano Mendonça Souza possui graduação em Matemática (FIC Faculdade Santa Maria Imaculada Conceição), em Especialização em Estatística e Modelagem Quantitativa (UFSM Universidade Federal de Santa María de Santa Maria) e Mestrado Engenharia de Produção (UFSM). Doutorado em Engenharia de Produção (UFSC Universidade Federal de Santa Catarina - SC) e neste período Atuou como pesquisador na Texas A & M University (TX EUA). Atualmente é professor associado do Departamento de Estatística da Universidade Federal de Santa Maria e Coordenador do Curso de Especialização em Estatística e Modelagem Quantitativa (UFSM) e também não atua Mestrado em Engenharia de Produção (UFSM). A partir de 2007 passou um curso de avaliador e avaliador institucional do MEC, além de serviços de referri várias revistas científicas e fazer parte do corpo editorial da Revista Ciência e Natura. Como área de interesse são Estatística Aplicada, controle de qualidade, análise de séries temporais, análise multivariada, pesquisa operacional e gerência. Os Trabalhos vêm sendo publicados em revistas nacionais e internacionais. Atualmente é membro do Comitê de Ética da Universidade Federal de Santa Maria. Pós-Doutorado.Inst. Sup. de Ciências do Trabalho e da Empresa. Bolsista do (a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, Brasil. Grande área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção.

Roselaine Ruviaro Zanini, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Roselaine Ruviaro ZANINI concluiu em 2007 o Doutorado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e, em 2006, concluiu o Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é Professor Adjunto I do Departamento de Estatística da UFSM. Publicou 8 artigos em periódicos especializados e 100 comunicações em anais de congressos e periódicos. Possui 15 itens de produção técnica. Participou de 64 eventos no Brasil. Atua na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Bioestatística. Em suas atividades profissionais interagiu com 111 colaboradores em co-AUTORIAS de Trabalhos Científicos. Em seu currículo Lattes Os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Séries Temporais, Gráficos de Controle (CUSUM), Qualidade e Produtividade, Análise de Regressão Logística, Análise de Sobrevivência, Mortalidade Infantil, Casos de SIDA , Consumo de Cigarros, Modelos Multiníveis.

Luis Felipe Dias Lopes, Universidade Federal de Santa Maria- UFSM

Possui graduação em Matemática Licenciatura Plena pela Faculdade Imaculada Conceição (1988), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001). Atualmente é Professor Associado 1 da Universidade Federal de Santa Maria.possui graduação em Matemática Licenciatura Plena pela Faculdade Imaculada Conceição (1988), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001). Atualmente é Professor Associado 1 da Universidade Federal de Santa Maria.   

Downloads

Publicado

2011-07-21

Edição

Seção

Artigos