Motivação dos médicos estrangeiros para adesão e permanência no Programa Mais Médicos

Josenaide Engrácia dos Santos, Wildo Navegantes de Araújo, Ana Ariel Sousa Almeida

Resumo


Objetivo deste estudo foi investigar as motivações que influenciaram as decisões dos médicos estrangeiros em aderir e permanecer no programa mais médicos. Eles estão desempenhando um papel fundamental na redução das disparidades de saúde de populações carentes e distantes que não tem acesso a médicos. Pouco se sabe sobre quais fatores motivam e levam esses profissionais a aderirem e permanecerem no programa. Método: Teoria do construcionismo social. Cenário da pesquisa município do estado de Goiás. Realizadas 10 entrevistas em profundidade com médicos, as quais foram analisadas por meio do mapa de associação de ideias. Resultados: Múltiplas motivações influenciaram a escolha e permanência no programa mais médicos: 1) Identificação cultural entre Cuba e Brasil; (2) Compromisso de servir a comunidade e de ensinar a medicina preventiva; (3) Aprendizagem e novas experiências e (4) Cooperação internacional entre Cuba e Brasil para atender a escassez de médicos em locais de difícil acesso. Conclusão. Os médicos que ingressaram no programa mais médicos o fizeram por se identificarem com as propostas de cooperação para fortalecimento da medicina preventiva. Incentivos financeiros não apareceram como motivadores à adesão desses profissionais. As condições, que contribuíram, com a permanência dos médicos são amplas, pois resultaram muitas vezes da interação destes com a dinâmica de trabalho vivenciada no município que se encontraram. A sensação de colaborarem na transformação da atenção à saúde no país, é um grande motivador.


Palavras-chave


Saúde;médicos; Brasil; Cuba

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.