Redes pessoais significativas e os recursos de enfrentamento no luto

Ivania Jann Luna, Carmen Leontina Ojeda Ocampo Moré

Resumo


Este artigo discute o protagonismo da pessoa em luto e de suas redes pessoais significativas e o modo de enlutamento na atualidade, que interdita a expressão pública do sofrimento no âmbito das relações sociais. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa que visa compreender as vivências de luto a partir da rede pessoal significativa de enlutados e sua relação com os recursos de enfrentamento para elaboração de uma perda. O estudo foi desenvolvido com 12 pessoas que perderam um membro familiar na vida adulta. Para a coleta de dados utilizou-se a entrevista semiestruturada e o mapa de redes, e para a organização e integração dos dados foram utilizados os procedimentos de codificação da Teoria Fundamentada e do software Atlas-ti 5.0. No processo de análise de dados destacam-se tres categorias conceituais, redes pessoais significativas, vivências de luto e recursos de enfrentamento. As redes pessoais significativas foram grandes e muito grandes, compostas por pessoas da família, amigos, prestadores de serviço e colegas de trabalho e estudo e que foram qualificadas pelo seu grau de compromisso relacional como íntimas ou sociais. Estas redes proprocionaram apoio emocional, material, cognitivo e companhia social às vivências de luto relacionadas à separação e à restauração de papéis. Por isso, os recursos de enfrentamento encontrados foram a espiritualidade, fazer terapia psicológica, receber apoio de amigos e familiares, manter o vínculo simbólico com a pessoa que morreu, desenvolver novos projetos de estudo, ocupar-se com o trabalho e assumir novas funções na família. Analisa-se que as redes geraram recursos de enfrentamento em torno do contato da pessoa enlutada com a realidade da perda bem como a reorganização da sua vida cotidiana. Conclui-se que as redes pessoais significativas configuradas no contexto da perda influenciaram tanto a construção de vivências e recursos de enfrentamento quanto a expressão pública do luto.


Palavras-chave


SAÚDE; SAÚDE COLETIVA;PSICOLOGIA;ATENÇÃO PRIMÁRIA

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.