Vivências de mães com filhos abusados sexualmente: uma abordagem fenomenológica

Sara Soares dos Santos, Luiza Taciana Rodrigues de Moura, Venâncio de Sant’Anna Tavares, Daniel Dias Cruz, Melissa Negro-Dellacqua, Victor Emmanuell Fernandes Apolônio dos Santos

Resumo


Com o objetivo de compreender a vivência de mães que tiveram filhos abusados sexualmente, realizou-se esse estudo qualitativo com abordagem ancorada na fenomenologia existencial de Merleau-Ponty. Participaram da pesquisa oito mães de crianças abusadas sexualmente. Os dados foram coletados durante o atendimento da criança numa unidade de emergência por meio de uma entrevista individual não estruturada. A análise de dados apontou para marcas de dor, negação, ambivalência; sentimentos peculiares que devem ser entendidos como parte do fenômeno e como alguém que também precisa de ajuda. Como conclusão, foi enfatizado a necessidade de acompanhamento dirigido não apenas a criança ou adolescentes abusados, mas a toda família, em especial a mãe que assume o papel protetor.

Palavras-chave


Abuso sexual na infância; Relações familiares; Assistência Integral à Saúde

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.