Vulnerabilidades no Acesso à Saúde por Migrantes no Brasil e América do Sul: Revisão Integrativa

Anna Silvia Penteado Setti da Rocha, Thiago Rocha da Cunha, Tatyana Friedrich

Resumo


O objetivo do presente trabalho é verificar, por meio da revisão de literatura, quais são as barreiras e vulnerabilidades encontradas no acesso à saúde por migrantes no Brasil e na América do Sul. A metodologia empregada foi a revisão integrativa e a avaliação crítica dos resultados encontrados, pela perspectiva da bioética. Encontramos populações de origem boliviana e peruana na grande maioria, tendo como destino o Brasil e Chile, sendo estes imigrantes, adultos jovens, de ambos os sexos, com escolaridade secundária, com grande presença no serviço público de saúde, principalmente na atenção primária, mas sem políticas públicas específicas para esta população a fim de garantir o acesso igualitário, respeitando as diferenças socioeconômicas e culturais. Atenção especial deve ser dada a políticas públicas de saúde, garantindo seu acesso universal e respeito a dignidade humana.


Palavras-chave


Saúde Pública, Migrantes, América do Sul

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.