Acolhimento e vínculo na humanização do cuidado farmacêutico na Atenção Básica de Saúde

Greice Eidt, Edilaine Kerkoski, Fabiola Hermes Chesani

Resumo


Avaliou-se a humanização em um serviço de cuidado farmacêutico da atenção básica de saúde através da percepção dos usuários, utilizando como referência a Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde.Trata-se de pesquisa qualitativa realizada com oito usuários do referido serviço, em uma Unidade Básica de Saúde em Itajaí-SC, no período de outubro de 2014 a fevereiro de 2015. Coleta de dados ocorreu através de entrevistas semiestruturadas e a análise dos dados foi feita conforme análise de conteúdo de Bardin.  A prática da humanização no serviço de cuidado farmacêutico, na visão dos usuários, foi condicionada a duas categorias analisadas: o acolhimento através do diálogo e escuta atenta, e o vínculo estabelecido com os profissionais proporcionado pelo serviço. Estes resultados contribuem para a prática assistencial em saúde, pois orientam a construção da humanização no cuidado farmacêutico ressaltando a importância desta atribuição clínica do farmacêutico.

Palavras-chave


Humanização da assistência. Atenção farmacêutica; Acolhimento; Pesquisa sobre serviços de Saúde

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.