Aspectos de estresse relacionados ao trabalho em agentes comunitários de saúde no município de Ribeirão Preto/SP

Fernanda Alcantara Mattos Vieira, Elaine Cristina Minto

Resumo


Os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) atuam como um elo entre o saber científico e popular, fazendo uma importante ligação entre a população e a unidade de saúde. Por ocupar um importante papel na vida do indivíduo, e estar ligado ao processo saúde-doença, o trabalho pode ser fonte de estresse. O estresse é quase sempre entendido como algo negativo que ocasiona prejuízo no desempenho global do indivíduo. Os sintomas se diferem de acordo com a seriedade do quadro e com os recursos de enfrentamento. Trata-se de um estudo transversal, exploratório, fundamentado na abordagem de pesquisa qualitativa. Os sujeitos foram 18 ACSs de seis Unidades de Saúde da Família do município de Ribeirão Preto-SP. Os dados foram coletados a partir de entrevista semiestruturada. A análise dos dados evidenciou que as atividades burocráticas e o relacionamento em equipe são as principais fontes estressoras. As estratégias de enfrentamento utilizadas com maior frequência foram as focadas na emoção. Conclui-se que intervenções que auxiliem no manejo do estresse são essenciais para prevenir o adoecimento e auxiliar no bom desempenho do trabalho dos ACSs.

Palavras-chave


Agente Comunitário de Saúde; Estresse; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.