Desafios vivenciados por familiares cuidadores de idosos fragilizados: um problema de saúde pública latente

Natália Frota Goyanna, Cibelly Aliny Siqueira Lima Freitas, José Jeová Mourão Netto, Maria Adelane Monteiro da Silva, Gervânia Gomes Bezerra, Maria Ribeiro Lacerda

Resumo


Objetivou-se identificar os desafios vivenciados por familiares cuidadores de idosos frágeis no Brasil. Trata-se de uma Revisão Integrativa, realizada entre maio e junho de 2016, em todas as bases disponíveis na Biblioteca Virtual em Saúde, utilizando os descritores “idoso fragilizado”, “idoso dependente”, “relações familiares”, “família” e “cuidadores”. Foram identificados 1527 artigos. Desse total, foram excluídos 1508, restando 19 produções. A partir da análise, emergiram as seguintes categorias: perfil do cuidador domiciliar de idosos frágeis, fatores precursores da tensão e sobrecarga no cuidador e sentimentos despertados durante o processo de cuidar. Observou-se que predominam mulheres de meia idade, filhas ou cônjuges, que não exercem atividade remunerada e contam com pouco suporte familiar. A situação de cuidador familiar do idoso frágil acarreta tensão e sobrecarga, de forma que o cuidado a este cuidador representa um problema de saúde pública, haja vista sua exposição a doenças que comprometem sua dimensão física e mental.


Palavras-chave


cuidadores; família; relações familiares; idoso fragiliado



Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.