As mulheres como sujeitos da Ciência: uma análise da participação das mulheres na Ciência Moderna

Tayane Rogeria Lino, Cláudia Mayorga

Resumo


Resumo: O artigo pretende revisitar o complexo debate da participação das mulheres no campo científico ocidental moderno. O estado da arte considerou aspectos institucionais da participação das mulheres nas práticas científicas; os indicadores de produtividade; o resgate da história pessoal das mulheres na ciência; e a cultura científica nas diferentes áreas disciplinares. Se de um lado, há uma corrente teórica que afirma a ausência de mulheres na ciência, de outro existe um conjunto de acadêmicos que relatam a presença de mulheres na ciência e se debruçam sobre os mecanismos de invisibilização destas na historiografia. É certo que o controverso campo “Mulheres e Ciência” apresenta concepções distintas acerca da participação de seus sujeitos entretanto, um consenso se faz presente, a compreensão de que a ciência é um campo de poder e que as mulheres têm estado em desvantagem. Mais do que escolher um dos lados ou estabelecer divisões a priori, a proposta deste artigo é ocupar na zona fronteiriça desses estudos, percorrendo pontos de aproximação e distanciamento entre uma reflexão e outra em um caminho que possa subsidiar a busca por entendimento sobre a participação das mulheres nas Ciências.


Palavras-chave


Mulheres cientistas; Ciência Moderna; Historiografia; desigualdade

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.