Liderança em Saúde da Família: um olhar sob a perspectiva das relações de poder (Leadership in Family Health (PSF): a view through the perspective of power flows)

Rafael Baratto Vicenzi, Mariana Werlang Girardi, Ana Cyra dos Santos Lucas

Resumo


O novo modelo do Sistema Único de Saúde (SUS), surgido na década de 90 junto ao Programa de Saúde da Família, objetivou reformar o atendimento à saúde. Entretanto, as novas atribuições dos profissionais individualmente e como equipe geraram conflitos de poder e diferentes níveis de liderança entre eles, que podem facilmente ser confundidos com a gerência teoricamente instituída para a equipe. O objetivo deste artigo foi analisar entrevistas de profissionais atuantes em Saúde da Família, buscando falas relacionadas a liderança dentro da equipe e analisando estes fragmentos através dos conceitos de relação de poder e liderança. Os dados qualitativos utilizados para a análise foram obtidos através de entrevistas individuais semi-estruturadas com amostra de profissionais de saúde sorteada aleatoriamente em quatro municípios do interior amazonense. Observou-se tendência dos entrevistados a confundir os conceitos de gerência e liderança, bem como confusão sobre o papel da liderança do enfermeiro e do agente comunitário de saúde (ACS) dentro da equipe. Este trabalho concluiu que há situação recorrente de repasse do papel de líder de determinados profissionais para outros, desviando para o enfermeiro ou ACS fluxos de poder que geram uma liderança inevitável e causada por omissão ou acomodação dos demais. Observou-se ainda a necessidade de mais estudos relacionando a equipe do PSF aos conceitos de relação de poder e liderança, bem como avaliar as ações dos enfermeiros e ACS, definindo, assim, o verdadeiro papel de cada profissional dentro da equipe.

 

ABSTRACT – The new model of the Unified National Health System in Brazil (SUS), emerged in the 90s with the Family Health Program (PSF), aimed a reform in health care. However, the new attributions of professionals as a team and individually generated power conflicts and different levels of leadership among them, which can easily be confused with the management established for the team. This study analyzes interviews of professionals working in PSF, seeking statements related to leadership within the team and analyzing these fragments through the concepts of power relationship and leadership. The qualitative data used for analysis were obtained through semi-structured interviews with a sample of health professionals drawn randomly in four municipalities in Amazonas state. There was a tendency of respondents to confuse the concepts of management and leadership, as well as confusion over the leadership role of nurses and community health agent (ACS) within the team. This study concluded that there are recurrent situation of transferring the leading role played by certain professionals for the nurse or ACS, generating a leadership caused by omission or accommodation from the rest. There was also a need for more studies relating PSF team to the concepts of power flow and leadership, as well as evaluating the actions of nurses and ACS, defining the true role of each professional within the team.

Keywords: Interprofessional Relations; Leadership; Family Health Program


Palavras-chave


Relações Interprofissionais; Liderança; Programa Saúde da Família

Texto completo:

PDF


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.