Atuação do enfermeiro diante dos casos de Tumores do Sistema Linfático e das Leucemias

Adriana Maria Oliveira

Resumo


Estudo descritivo, qualitativo e de caráter retrospectivo. O estudo foi realizado através de um levantamento de dados que abordassem as informações referentes aos tumores de tecido linfático e leucemias consultadas no banco de dados do Ministério da Saúde no recorte temporal de 1980-2006. Objetivou-se analisar os casos dos tumores de tecido linfático e das leucemias no Estado do Rio de Janeiro, examinar as faixas etárias para cada tipo de câncer e discutir a importância da atuação do enfermeiro no diagnóstico precoce. Os resultados apontam que as leucemias são o tipo de câncer mais frequente, seguidas pelo linfoma e osteossarcoma, respectivamente. O estudo permitiu observar que, segundo os dados, as leucemias e os tumores de tecido linfático são prevalentes em todas as faixas etárias, no entanto, as leucemias permaneceram constantes. Evidenciou-se que seria de grande valia estudos constantes e apurados sobre o perfil epidemiológico desses cânceres diagnosticados na população para traçarmos as mudanças marcantes que são possíveis de ocorrer, fazendo a diferença para as orientações prestadas pelo enfermeiro.


Palavras-chave


Atuação; Enfermeiro; Tumores Linfáticos; Leucemias.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Dados Estatísticos sobre o Câncer. www.datasus.gov.br. Acesso em 05-08-2009.

Portal da Saúde baseada em Evidências. http://portal.saude.gov.br/portal/. Atualizado em 24-11-2008. Acesso em 03-09-09.

Souza MHL, Rego MMS. Princípios de Hematologia e Hemoterapia. Coleção Moderna. Rio de Janeiro: Alfa Rio,1996.

Oliveira MRAA. Hematologia Básica: princípios da fisiopatologia, aspectos clínicos e estudo laboratorial. São Paulo: American Méd.!ª edição, 1991.

Zago, MA, Falcão RP, Pasquini R. Hematologia: fundamentos e prática são Paulo: Atheneu, 2004.

Braga PE, Latorre MRDO, Curado MP. Câncer na infância: análise comparativa da incidência, mortalidade e sobrevida em Goiânia (Brasil) e outros países. Cad. Saúde Pública, 2002; 18(1): 33-38.

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional l de Câncer. Ações de enfermagem para o controle do câncer: uma proposta de integração ensino, serviço. 2ª. ed. Rio de Jane iro: INCA, 2002.

Smeltzer SC, Bare BG. Tratado de enfermagem Médico-cirúrgica, 9ª ed. Rio de Janeiro: Gunabara Koogan, 2002.

Brasil, MS. Estimativa 2008: incidência do câncer no Brasil.Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

Medronho RA. Epidemiologia. São Paulo: Atheneu, 2004.

Rouquayrol MZ, Almeida NF. Epidemiologia e saúde, 5ªed. Rio de Janeiro: Medsi,1999.

Barreto ML, Carmo EH. Situação de saúde da população brasileira: tendências históricas, determinantes e implicações para as políticas de saúde. Inf Epidemiol SUS, v.3, p.7-34, 1994.

Spector N. Linfoma de Hodking-aspectos atuais. Revista Brasileira de Hematologia/Hemoterapia 2009; 31(supl.2): 3-6.

Alves RCS. Análise de pacientes com leucemia mielóide crônica com resistência primária ou secundária ao mesilato de imatinibe. Publicado na revista brasileira de Hematologia/Hemoterapia 2009; 31(3): 166-177.

Particularidades do Câncer Infantil. Disponível em: http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=343 Acesso em 06-07-2015.

Diniz AB; Regis CA; Brito NP; Conceição LS; Moreira LMA. Perfil epidemiológico do câncer infantil na população atendida por uma unidade de oncologia pediátrica em Salvador-Bahia. Revista de Ciências Médicas e Biológicas. Salvador. v. 4,nº2, p.131-139, mai/ago, 2005.

Jenkins J. Essential genetic and genomic nursing competencies for the oncology nurse. Semin Oncol Nurs. 2011 Feb; 27(1):64-71. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3059123/ Acesso em 05-07-2015.

Esteves RB; Sigaki LHJ; Gonçalves MFC. Enfermeiros educadores no ensino superior: as especialidades à luz das Inteligências Múltiplas (IM). Rev. Sau. & Transf. Soc., ISSN 2178-7085, Florianópolis, v. 3, n. 3, p. 77-83, 2012.

Santos MF; Santos EMM; Nascimento LC; Silva GP; Ferreira BR; Miranda DO; Pinto OS. Atuação do enfermeiro em oncologia na perspectiva da genética e genômica. Texto contexto - enferm. vol. 22 nº. 2. Florianópolis apr./june 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072013000200031 Acesso em 06-07-2015.




Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.