Representações cotidianas sobre o consumo de drogas: um estudo entre jovens de Santo André, SP, Brasil [Everyday representations on drug consumption: a study among young people of Santo André, SP, Brazil]

Fernanda Cristina Campos, Cássia Baldini Soares, Célia Maria Sivalli Campos, Sheila Aparecida Ferreira Lachtim, Vilmar Ezequiel Santos

Resumo


Valores sociais que cercam o consumo de drogas estão predominantemente fundamentados em regras morais, que retroalimentam a intolerância ao usuário, incentivam sua discriminação e “justificam” sua responsabilização individual. Buscando compreender como esses valores se expressam, o objetivo deste estudo foi apreender e analisar representações cotidianas relativas ao consumo de drogas de jovens de diferentes grupos sociais. Trata-se de pesquisa qualitativa, cujos dados foram obtidos através de questões abertas de 84 entrevistas, realizadas em 10 instituições de Santo André, SP, Brasil. Os resultados indicam representações homogêneas sobre os usuários em todos os grupos sociais, reconhecidos como sujeitos “problemáticos”; as diferenças ficaram por conta da atribuição de responsabilidade social sobre o consumo “problemático”, sendo, primordialmente, o indivíduo responsabilizado no grupo central, a família no quase-central, e a ausência do Estado no periférico. O que sobressaiu com relação ao grupo quase-periférico foi a designação da igreja como instituição responsável por resolver o problema. Prevalecem valores individuais e de intolerância.

 

ABSTRACT -Social values that surround drug consumption are mainly based on moral rules that nurture the intolerance towards users, their social discrimination and “justify” the assumption of their individual responsibility. In order to understand how these values are expressed, the aim of this study was to identify and analyze everyday representations related to drug use of young people from different social groups. It is a qualitative research whose data were obtained through 84 in-depth interviews, conducted in 10 institutions of Santo André, SP, Brazil. The results indicate homogeneous representations assigned to users in all social groups, recognized as "problematic". Differences were due to the allocation of social responsibility over the “problematic” being the individual considered the main responsible in the central group, the family in the near-central and the absence of state in the peripheral group. What stood out in the almost-peripheral group was the attribution of main responsibility to solve the problem to the church. Individual values and intolerance prevail.

Keywords: Social Values; Youth; Drug Users.


Palavras-chave


Valores Sociais; Juventude; Usuários de drogas.

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.