Representações dos homens heterossexuais sobre DST/AIDS e o uso de preservativo nas relações sexuais [Representations of heterosexual men on STD/AIDS and condom use in sexual relationships]

Maria Raquel Moretti Pires, Carmen Roberta Baldin Balieiro

Resumo


Debates sobre o uso de preservativos e DST/AIDS iniciam na década de 80, com a descoberta da AIDS e são atuais até os dias de hoje. Esta pesquisa consistiu em averiguar representações sobre o uso de preservativo em sete homens heterossexuais, de 21 a 31 anos, residentes em Ribeirão Preto- SP. As informações apresentadas coincidem em partes com a literatura atual o que nos leva a concluir que em relações sexuais casuais ou extra relacionamento, os participantes julgam coerente à utilização do preservativo e há apoio por parte destes quanto à atitude feminina em solicitar o uso de preservativo, portanto, tal solicitação pode ser entendida como desconfiança em alguns relacionamentos fixos. Verifica-se também que é consenso geral entre os participantes que a noção de responsabilidades e segurança, deve ser mútua entre o casal. Segundo os entrevistados, DST/AIDS podem ser transmitidas através do ato sexual sem o preservativo, demonstrando assim, que são conscientes de tais riscos, mas alguns participantes ao confiarem afetivamente na parceira fixa, deixam de utilizar e relatam que o preservativo pode gerar incômodo e diminuir a sensibilidade. Tais informações podem indicar que as campanhas de prevenção do Ministério da Saúde não apresentam satisfatoriamente à população o conceito de atitude de risco, pois, verificou-se que alguns entrevistados acreditam em grupo de risco de transmissão de doenças. Desta forma, torna-se necessária uma campanha efetiva nesse sentido, para sensibilizar a população sobre os riscos que as DST/AIDS representam.

 

ABSTRACT - Discussions about the condom use and AIDS/STD begun in the 80's with the discovery of AIDS and it is still current nowadays. This research aims to investigate the use of preservative in seven heterosexual men, in a range of 21 to 31 years old, residing in Ribeirão Preto-SP. The information presented somehow coincide with the data presented in the current literature, which leads us to conclude that in casual sexual relations or extra relationship, the participants believe to be consistent the use of condoms when the woman request it, therefore, this request can be understood as distrust in some relationships.There is also general consensus that the notion of responsibility and security, must be mutual; between the couple. According to respondents, AIDS/STD can be transmitted through sex act without a condom, thus demonstrating that they are aware of such risks, but some participants in the affectively trusting a steady partner, stop and report that using a condom can cause nuisance and decrease the sensitivity. Such information may indicate that the disease  prevention campaigns of the Ministry of Health does not satisfactorily show the population the concept of risk attitude, because it was found that some respondents believe the risk group of disease transmission. Thus, it becomes necessary in this sense an effective campaign to raise awareness about the risks of AIDS/STD represent.

Keywords: Sexually Transmitted Diseases; Acquired Immunodeficiency Syndrome; Communicable Disease Prevention; Gender Identity


Palavras-chave


Doenças Sexualmente Transmissíveis; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Prevenção de Doenças Transmissíveis; Identidade de Gênero

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.