Comportamento do mercado de trabalho no estado de Santa Catarina entre 2001 e 2011

Lauro Francisco Mattei, Bruna Boni Lavratti, Rayana de Azevedo Peled

Resumo


O final do século XX foi marcado por mudanças estruturais, tais como a terceira revolução tecnológica, a abertura comercial e a desregulamentação dos mercados, que caracterizaram a fase capitalista conhecida como o “período de globalização”. O capitalismo contemporâneo revelou a precarização das relações de trabalho e a redução de postos de emprego. As empresas sob a égide da globalização e do receituário neoliberal passam a buscar um sistema de relações de trabalho mais flexível como forma a reduzir custos. No Brasil, as políticas adotadas a partir da década de 1990 visavam incorporar a economia nacional neste cenário global de mudanças. Todavia, essas tendências começaram a ser revertidas desde a desvalorização do real em 1999, quando se observa que os empregos informais pararam de crescer para dar espaço a um processo de formalização dos postos de trabalho. No Governo Lula, estes resultados se intensificaram devido às prioridades dadas na esfera social, com a reestruturação das políticas de emprego e ampliação dos programas sociais voltados ao combate da pobreza. Este artigo analisou as modificações estruturais que ocorreram no mercado de trabalho de Santa Catarina no período entre 2001 e 2011. Observou-se que a população economicamente ativa (PEA) ocupada cresceu a uma taxa de 1,9% ao ano entre 2001 e 2011. Em contrapartida, os desocupados perderam participação relativa sobre a PEA catarinense. Portanto, neste período a taxa de desemprego aberto obteve uma queda. Observou-se também uma maior taxa de crescimento das mulheres no mercado de trabalho, comparativamente aos homens, tendência que vem sendo verificada globalmente. As informações utilizadas foram obtidas por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) disponibilizada pelo IBGE.

Palavras-chave


Economia catarinense; Santa Catarina; Mercado de trabalho

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. NECAT, ISSN 2317-8523, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.