Strategic approaches of brands to visually impaired people: accessible communication guidelines

Raffael Peduzzi, Eduardo Cardoso, Ygor Correa

Resumo


Consumer situations are often complex for people with visual
impairments due to the lack of accessibility in products and services, hindering the public’s relationship with brands, whether in packaging, websites, commercials, social networks or other points of contact. This exploratory study proposed a questionnaire to the public with visual impairment about their relationship with brands in their daily consumption and investigated the communication of the brands cited by the respondents, looking for accessibility resources in communication. Finally, 11 guidelines have been proposed to guide the brands’ communication to bring them closer to the audience with visual impairment.


Palavras-chave


Branding; Accessibility; Visual impairment.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, S. F.; ARAÚJO, V.L.S. Formação do Audiodescritor: a estética cinematográfica como base para o aprendizado da estética da audiodescrição. Materiais, métodos e produtos. Cadernos de Tradução. V. 36 no. 3, p. 34-59, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 16452 - Acessibilidade na comunicação – Audiodescrição. Rio de Janeiro: ABNT, 2016.

BERGSTRÖM, Bo. Fundamentos da comunicação visual. São Paulo: Rosari, 2009.

BORDENAVE, Juan E. D. O que é comunicação. 15 ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1992.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. DECRETO Nº 6.949, DE 25 DE AGOSTO DE 2009. Promulga a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Brasília, 2009.

BRASIL, DECRETO Nº 9.279, DE 14 DE MAIO DE 1996. Regula Direitos e Obrigações Relativos a Propriedade Industrial. Brasília, DF, mai 1996. Disponivel em: Acesso em: 13 out. 2019.

BRASIL. Lei n.º 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em Acesso em 04 de outubro de 2019.

CALDWELL, Ben. et al. (Ed.). Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG) 2.0. Recomendação W3C de 11 de dezembro de 2008. Disponível em: http://www.w3.org/translations/wcag20-pt-pt/. Acesso em: 10 ago. 2017.

COMITÊ DE AJUDAS TÉCNICAS (CAT) - Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (CORDE) - Secretaria Especial dos Direitos Humanos - Presidência da República. ATA VII de 13 e 14 de dezembro de 2007.

COSTA, Joan. A imagem da marca: um fenômeno social. São Paulo: Rosari, 2008. (Coleção Fundamentos do design).

FRUTIGER, Adrian. Sinais & símbolos: Desenho, projeto e significado. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

GILL, R. Análise de Discurso. In: BAUER, MW, GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 3a ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2002. p.244-70.

HEALEY, Matthew. O que é branding? Barcelona: Gustavo Gili, 2009.

JAKOBSON, Roman. Os aspectos linguísticos da tradução. 20.ed. In: Linguística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1995.

KLEIN, Naomi. Sem logo: a tirania das marcas em um planeta vendido. 6. ed., Rio de Janeiro: Record, 2008.

KURT, S. Moving toward a universally accessible web: Web accessibility and education. Assistive Technology, 31(4), 2019, 199-208.

JESUS, D. M. de. BAPTISTA, C. R. CAIADO, K. (Orgs.) Prática pedagógica na educação especial: multiplicidade do atendimento educacional especializado. 1. ed. Araraquara - SP: Junqueira & Marin, v. 1000. 320p. 2013.

MAGALHÃES, C. M., ARAÚJO, V. L. S. Metodologia para elaboração de audiodescrições para museus baseada na semiótica social e multimodalidade: introdução teórica e prática. In: ALED – Associação Latino-americana de Estudos do Discurso, Caracas, v. 1, n 12, 2012, pp. 31-55.

MOTTA, L. M. V. M.; ROMEU FILHO, P (Org.) Audiodescrição: transformando imagens em palavras. São Paulo: Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, 2010.

NAVES, S. B; MAUCH, C; ALVES, S. F; ARAÚJO, V. L. S. Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis. Brasília: Ministério da Cultura/Secretaria do Audiovisual, 2016, 85p. Disponível em https://grupoleaduece.blogspot.com/p/guia-para-producoes-audiovisuais.html. Acesso em 30 out 2019.

NEUMEIER, Marty. The Brand Gap: How To Bridge The Distance Between Business Strategy And Design. Berkeley: Aiga, 2006.

NEVES, Josélia. Imagens que se Ouvem. Guia de Audiodescrição. Instituto Politécnico de Leiria. Leiria. Portugal. 2011.

SAMPIERI, R.; COLLADO, C.; LUCIO, M. Metodologia de Pesquisa. Porto Alegre: Penso Editora, 2013.

STRUNCK, Gilberto Leite. Como criar identidades visuais para marcas de sucesso. 2ª Ed. Rio de Janeiro, Rio Books, 2003.

WE ARE SOCIAL; HOOTSUITE. Digital 2019. Disponível em: https://wearesocial.com/global-digital-report-2019. Acesso em: 30 set. 2019.

WHEELER, Alina. Design de Identidade da Marca: Um guia completo para a criação, construção e manutenção de marcas fortes. Porto Alegre: Bookman, 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

indexadores