Gestão de marcas em ambientes streaming: um estudo de caso da interação da marca Netflix junto em ambientes on-line.

Israel Pereira Lima, Leandro Werner Ribeiro, Michael Samir Dalfovo

Resumo


O presente artigo faz uma análise das publicações da Netflix no Facebook, Instagram e Twitter, buscando mostrar como a empresa utiliza técnicas de Gestão de Marca para construir algo que muitas empresas desejam tanto: Entrar na conversa com seus clientes. O estudo ainda aborda questões de Branding, DNA de marca e comunicação digital, além da análise qualitativa das postagens da empresa nas redes sociais. A metodologia tem caráter exploratório com análise qualitativa das informações, coletadas tendo a netnografia como proposta de investigação. Os resultados mostraram que a Netflix utiliza uma linguagem informal em suas redes sociais, com neologismos e brincadeiras que instigam um diálogo com o público e são condizentes com o seu posicionamento.  A reciprocidade que marca possui nas redes sociais pode ser percebida de com acordo com a quantidade de interações, menções e comentários junto a rede havendo pouca ou nenhuma displicência em meio as interações.


Palavras-chave


Branding;Netflix;Rede Social;Marca;Gestão de Marca

Texto completo:

PDF/A

Referências


AGRELA, Lucas. Clientes de TV por assinatura estão insatisfeitos e usam Netflix. 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2017.

BRIGATTO, Gustavo. Serviço de vídeo Netflix chega a 2, 2 milhões de usuários no Brasil. Valor econômico, 5 fev. 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2017

BOGMANN, Itzhak Meir. Marketing de Relacionamento: Estratégias de fidelização e suas implicações financeiras. São Paulo: Nobel, 2000. 136 p.

BAREFOOT, Darren; SZBO, Julie. Manual de Marketing em Mídias Sociais. Tradução de Acauan Fernandes e Dennis Leite. São Paulo. Editora Novatec. 2010.

CASTELLS, Manuel. A Galáxia da Internet: Reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CORRÊA, Elizabeth Saad. Comunicação Digital: Uma questão estratégica e de relacionamento com públicos. Organicom: Comunicação Digital, São Paulo, v. 3, n. 2, p.1-18, 11 nov. 2005.

CRESPO, Catia Fernandes; PEREIRA, Amanda. O Impacto das Redes Sociais no Relacionamento entre Empresas e Consumidores. International Journal of Marketing, Communication and New Media, v. 2, n. 3, 2014.

DEARO, Guilherme. Metade dos brasileiros já vê mais vídeos online que TV. Exame Online, São Paulo, p.1-1, 8 out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2017.

EMPRESARIAL, Aberje - Associação Brasileira de Comunicação. O que é Branding. 2009. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2017.

Entenda a curta história do Instagram, comprado pelo Facebook. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017.

FRANÇA, Fabio. Gestão de relacionamentos corporativos. In: GRUNIG, James E. Relações públicas: teoria, contexto e relacionamentos. 1. ed. São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2009.

FACEBOOK. A publicidade no Facebook. 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017.

GOMES, Mauricio de Brito. Gestão de produtos e marcas. Rio de Janeiro: Fgv, 2015

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social.6. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GUERRA, Isabel Carvalho. Pesquisa qualitativa e análise de conteúdo: sentidos e formas de uso. Estoril: Princípia, 2006.

INSTAGRAM. Destaque-se com o instagram. 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

JORDÃO, Fábio (Comp.). Chega de Netflix: conheça 5 serviços para curtir filmes e séries. 2016. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2017.

KELLER, K. L. Strategic brand management: building, measuring, and managing brand equity. 2nd ed. New Jersey: Prentice Hall, 2003.

KELLER, Kevin Lane. MACHADO, Marcos. Gestão estratégica de marcas. São

Paulo: Person Prentice Hall, 2006

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas. São Caetano do Sul, SP: Difusão, 2009.

KOTLER, P., Kartajaya, H., Setiawan, I. (2010), Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Elsevier, Rio de Janeiro, RJ.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi . Marketing: Conceitos, Exercicios e Casos. 8. ed. São Paulo: Atlas S.a, 2009. 403 p.

MUNIZ, Lizandra. Reações no Facebook são mais importantes que curtidas! Como mensurar o engajamento então?2017. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

MATEUS, Inês de Albuquerque Tomás. A relação entre as marcas e consumidores no facebook. 2010. 95 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Marketing, Instituto Universitário de Lisboa, Portugal, 2010.

MUNIZ, M.A., & O’GUINN, C. T. Brand community. Journal of Consumer Research, 27(4), 412–432. 2001.

MARTINS, Jose Roberto. Branding: Um manual para você criar, gerenciar e avaliar marcas. 3. ed. São Paulo: Global Brands, 2006. 313 p

NETFLIX: A gigante do conteúdo em streaming. São Paulo: On Line, v. 1, n. 1, 17 out. 2017. Anual.

NOWRAH, Decoding a Brand's DNA, Brandchannel, jun. 2006. disponível em: http://www.brandchannel.com. Acessado em 11 de nov. de 2017

RUBBO, Tácila. Diversidade e representatividade: executiva da Netflix fala sobre posicionamento da marca. 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

RECUERO, Raquel. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversação e redes sociais no Facebook. Verso e Reverso: Revista de Comunicação, Pelotas, v. 68, n. 28, p.114-124, 29 nov. 2014. Anual.

RIBEIRO, Leandro Werner. A PERCEPÇÃO DE UMA MARCA DE MODA PELO CONSUMIDOR. 2016. 131 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Design, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

STATISTA. Most famous social network sites worldwide as of September 2017, ranked by number of active users (in millions). 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

SANTAELLA, Lúcia; LEMOS, Renata. Redes sociais digitais: a cognição conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus, 2010

STODIECK, Walter Flores; GOMEZ, Luiz Salomão Ribas. A utilização do Brand DNA Process na Criação de uma Marca de Empresa de Cervejas Diferenciadas. 10o Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. São Luis, v.1, p.2196-2205, out. 2012 disponível em: Acesso em 28 nov. 2017

TAVARES, Fred. Gestão da Marca: Estratégia e Marketing. São Paulo: E-papers Serviços Editoriais, 2003. 276 p.

TERRA, Carolina Frazon. Usuário-Mídia: A relação entre a comunicação organizacional e o conteúdo gerado pelo internauta nas mídias sociais. 2010. 217 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

TERRA, Carolina Frazon. O que as organizações precisam fazer para serem bem vistas nas mídias sociais sob a ótica da Comunicação Organizacional e das Relações Públicas. 2011. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2017.

VIEIRA, Sérgio Ricardo Franco. Redes Sociais no contexto de mudança organizacional, UNB, Brasília, 2008.

YAMADA, Leo. Como o Posicionamento da Netflix mudou toda uma Cultura. 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos.5. ed. Porto Alegre : Bookman, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

indexadores