A utilização de recursos audiovisuais em oficinas com usuários de um centro de atenção psicossocial (CAPS)

Lucélia Almeida Andrade, Iara Cristine Rodrigues Leal Lima, Thelma Maria Grisi Velôso

Resumo


Neste artigo, objetiva-se refletir sobre as contribuições da utilização de recursos audiovisuais em intervenções psicossociais, no âmbito da saúde mental, a partir de duas experiências de trabalho desenvolvidas num Centro de Atenção Psicossocial - CAPS III (Campina Grande/Paraíba). Nessas práticas, recorremos à Psicologia Social Comunitária, em diálogo com a Educação Popular, e aos princípios que orientam a proposta de Reforma Psiquiátrica. Trata-se de duas experiências, facilitadas por meio de oficinas, com um grupo de usuários dessa instituição, com o objetivo de estimular a autonomia, o protagonismo social e a reflexão crítica, e de fomentar espaços de escuta e de problematização da realidade. Utilizando o recurso audiovisual, foram produzidos, juntamente com os usuários, dois vídeos, um documentário e um vídeo produzido através da técnica de Stop Motion. Nesse processo, os usuários assumiram um lugar de investigação, participação e criação de conteúdos. O uso do recurso audiovisual ampliou as possibilidades terapêuticas e potencializou a invenção de novos significados para a loucura, com a produção de narrativas, imagens e lugares possíveis para as pessoas em sofrimento psíquico. Os usuários foram atores e autores, que criaram e experimentaram novas formas de nomear a si mesmos e suas experiências, produzindo novos sentidos subjetivos. A arte foi utilizada como um recurso potente para promover saúde e cidadania e incluir as pessoas em sofrimento psíquico no contexto da Reforma Psiquiátrica.


Palavras-chave


SUS; Reforma Psiquiátrica; Atenção Psicossocial.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.