Oficinas de geração de trabalho e renda na atenção psicossocial: reflexões sobre um equipamento e suas produções de cuidado

Ariana Campana Rodrigues, Silvio Yasui

Resumo


O movimento da reforma psiquiátrica na atualidade está referendado por algumas insígnias, entre elas, o debate sobre modos de efetivar a inserção social do louco. No campo da saúde mental, há diversas experiências de oficinas de geração de trabalho e renda que visam criar ações viáveis nesse sentido. Neste artigo, por meio de inspirações cartográficas, problematizamos o tema pela via da produção de cuidado no Núcleo de Oficinas e Trabalho. Em nosso estudo, pela apresentação e discussão desse equipamento, verificamos que as essas oficinas se constituem na perspectiva ética da atenção psicossocial, por produzirem cuidado em liberdade e em rede, possibilitando que os oficineiros se tornem sujeitos mais autônomos e protagonistas de suas histórias e, com isso, contribuindo para ampliar a possibilidade de sua inserção social. 


Palavras-chave


SUS; Atenção psicossocial; Saúde Mental; Reforma Psiquiátrica.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.