Saúde mental no território: reflexões sobre agenciamentos possíveis na relação coma residência terapêutica

Érika Vanêssa Soares Freire, Barbara Eleonora Bezerra Cabral

Resumo


A Residência Terapêutica compõe a Rede de Atenção Psicossocial, sendo uma estratégia de desinstitucionalização. Seus moradores devem receber apoio dos pontos de atenção de caráter territorial e comunitário, como os Centros de Atenção Psicossocial e Equipes da Estratégia Saúde da Família. Frente à escassez de discussões sobre esse dispositivo em um município do sertão baiano, o estudo buscou compreender como acontecem as relações de cuidado dos profissionais desses serviços de referência com os moradores da Residência Terapêutica. Optou-se pela abordagem qualitativa em saúde, respaldada no método cartográfico, valorizando-se a experiência de inserção nesse cenário a partir do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família. Os principais interlocutores foram 5 profissionais – 3 de saúde mental e 2 de saúde da família – e 2 moradores da Residência. Diários de campos e conversas específicas, disparadas por uma pergunta provocadora, gravadas e posteriormente transcritas, foram as ferramentas utilizadas na colheita de dados. Destacou-se que compreensões dos profissionais sobre Residência Terapêutica influenciam o modo de perceber os moradores, dificultando o processo de Reabilitação Psicossocial. O dispositivo é frequentemente considerado como serviço da rede e o cuidado, confundido com ajuda, evidenciando-se o estar em detrimento do habitar a casa, que dificulta a apropriação do espaço pelos moradores e contratualidade social. Destarte, existem desafios na articulação/integração da atenção intra e intersetorialmente, ressaltando-se a importância do Cuidador, do Técnico de Referência e do fortalecimento da Rede. Percebeu-se, ainda, a necessidade de reconhecer e fortalecer experiências exitosas na interseção ensino-serviço-gestão-controle social, que também repercutem no dispositivo.


Palavras-chave


Serviços de Saúde Mental; Moradias Assistidas; Estratégia Saúde da Família; Desinstitucionalização.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.