Vozes da loucura: Reflexões críticas a partir de narrativas de pessoas que viveram uma internação psiquiátrica

Anne Crystie da Silva Miranda, Barbara Eleonora Bezerra Cabral

Resumo


Esta pesquisa qualitativa buscou refletir sobre os sentidos da loucura, partindo da perspectiva de pessoas que viveram uma internação psiquiátrica. Com o advento da Reforma Psiquiátrica, a desautorização sofrida pela figura do louco para falar a verdade sobre si, em meio ao pensamento médico positivista, é posta em questão. Em seu processo histórico de patologização, a loucura tem sido alvo de cuidados que se instituíram com pouca ênfase à experiência do “enlouquecer” tal como vivida. Sob uma ótica fenomenológica existencial, acredita-se que ouvir as “vozes da loucura” constitui uma via essencial para que as práticas em saúde sejam modificadas, com possibilidades de ressignificar a atuação do profissional cuidador. Tendo em vista que a experiência da loucura ainda é comumente relacionada ao internamento, recorreu-se à metodologia dos relatos orais, tomando-se como matéria-prima a narração de quatro pessoas que já foram internadas em instituição psiquiátrica acerca da experiência da loucura. Com o aporte metodológico da Analítica do Sentido, de Critelli (2006), os resultados foram discutidos a partir de quatro macrodimensões (Loucura e experiência; Loucura e saber científico-profissional; Modos de cuidado à pessoa antes, durante e depois da crise e Outras dimensões que atravessam a compreensão de loucura), sinalizando a condição multifacetada da loucura, o poder dos estigmas, a sobreposição da razão médica à experiência e, dentre outras reflexões, a importância de o usuário dizer do seu próprio cuidado para que práticas mais efetivas sejam articuladas nas redes de apoio às pessoas que atravessam essa experiência.


Palavras-chave


Acontecimentos que Mudam a Vida; Cuidados de Saúde; Saúde Mental; Assistência Centrada no Paciente; Narrativas Pessoais.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.