Saúde Mental e Psicanálise

Alana Dallacosta Fantin, Douglas Francisco Kovaleski

Resumo


Os serviços de saúde pública atravessam um contínuo processo de
transformação, decorrente de uma política sanitária que tem como princípios
garantir ao cidadão acesso universal aos serviços de saúde, oferecendo-lhe
atenção integral e de acordo com suas necessidades. Tais estratégias são
consolidadas a partir da instituição do Sistema Único de Saúde (SUS), em 1988.
No âmbito da saúde mental observa-se a expansão e a consolidação das redes
de serviços de atenção à saúde mental, em oposição ao modelo
hospitalocêntrico de tratamento dos transtornos mentais. Este novo modelo
articula instituições de diversos setores do cenário político e social, incluindo as
práticas de saúde na esfera comunitária. O campo da Saúde Mental é um campo
dos cuidados. Ou seja, um campo de dispositivos e iniciativas ligadas a um certo
direcionamento da vida dos sujeitos naquilo que ela está impedida ou
prejudicada pelas condições subjetivas e concretas, ou seja, que colocam o
sujeito num certo ‘fora’ das coisas que constituem a vida social instituída. O
cuidado consiste em levar o paciente a um convívio mais harmonioso com seu
meio, favorável ao seu pertencimento na família, nas relações sociais possíveis,
com maior autonomia. Ao mesmo tempo faz-se uma intervenção no meio social,
com vistas a transformar as relações da sociedade para com a loucura. Dentro
desta lógica, de que forma a psicanálise se coloca a serviço do tratamento de
pacientes com transtornos mentais em um serviço de saúde pública,
considerando as especificidades da teoria psicanalítica e os dispositivos da rede
de atenção à saúde mental? A intervenção vai ser dirigida não ao
enquadramento em padrões de normalidade, mas vista como processo de
resgate da liberdade do sujeito, entendendo que o adoecimento na psicanálise
se dá por impedimento ou obrigatoriedade de se fazer algo. O campo dapsicanálise dá lugar a um saber que opera como verdade sobre a singularidade do sujeito e sobre as possibilidades deste sujeito emergir. A psicanálise é discurso e agencia uma relação com o mundo exterior , portanto a psicanálise é um laço social. O trabalho no campo da saúde mental se dá no espaço onde os pacientes vivem e no qual podem estabelecer laços em maior ou menor grau. Isto constitui o que chamamos de território, onde devemos atuar. E atuar nas brechas dessa complexa malha não é tarefa simples e às vezes demanda uma paciência infindável, que só pode se dar se lidarmos com esse tempo para além de nossas expectativas, planos e projetos, no veio indicado pelo sujeito.


Palavras-chave


Psicanálise; Saúde mental; Reforma psiquiátrica.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.