Autoavaliações de Saúde e Qualidade de vida entre usuários da ESF de Blumenau/SC

Andreia Breiter, Talita Batista, Carlos Roberto de Oliveira Nunes, Sarah Rayssa Silva, Etienne Alessandra Hafemann, Carla Regina Cumiotto

Resumo


Este estudo apresenta a síntese de um conjunto de autoavaliação das condições de saúde e qualidade de vida, realizadas por meio da aplicação do Whoqol-brief em 161 de 06 unidades da estratégia Saúde da Família em Blumenau/SC, aplicado após um roteiro de entrevista semiestruturada. Os participantes se encontravam na sala de espera das unidades de saúde para fins de consultas, vacinas, acompanhamento de outros usuários, avaliações, recebimento de medicamentos, apresentação de sintomas ou dores, ou realização de curativos. As respostas mais baixas de autoavaliação apareceram para os domínios “Físico” e de “Meio Ambiente”. As mais altas, para os domínios de relações sociais e psicológico. A auto avaliação geral de qualidade de vida mostrou correlações moderadas mas significantes com os domínios “Psicológico” e de “Meio Ambiente”. Quando questionados sobre o que poderia melhorar os serviços das respectivas unidades de saúde, os participantes indicaram as necessidades de mais médicos e outros profissionais de saúde, de maior pontualidade nos atendimentos, com menores tempos de espera, e melhor qualidade de relações interpessoais na recepção e nos atendimentos. Metade dos participantes considerou não haver necessidade de melhoramentos nas respectivas unidades. Conclui-se que as condições psicológicas e ambientais.

Palavras-chave


Autoavaliação; Qualidade de vida; Nível de saúde.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.