Identidades fetichizadas e a fala do especialista: reflexões sobre a convocação do psicólogo para a legitimação de (id)entidades “doentes” / Fetishized identities and the expert's speech: reflections on the call of the psychologist to legitimize "ill"

Ana Kristia da Silva Martins, Maria Zelfa de Souza Feitosa, Aluísio Ferreira de Lima, Zulmira Áurea Cruz Bomfim

Resumo


Este trabalho realiza uma discussão sobre o conceito de identidade na perspectiva da Psicologia Social Crítica, refletindo como essa concepção possibilita a compreensão da influência dos diagnósticos na construção de identidades estigmatizadas. Opta-se por uma concepção da identidade como metamorfose, conforme proposto por Ciampa, questionando-se assim o status atribuído ao psicólogo para classificar os sujeitos e enquadrá-los como usuários de uma política pública de saúde. Discute-se como estas intervenções, onde o outro é nomeado por alguém que detém o suposto saber sobre sua identidade, contribuem para um reconhecimento perverso ao invés de promover a autonomia e saúde prometidas. Conclui-se o artigo propondo uma prática psicológica voltada para as potencialidades do sujeito, capaz de realizar uma ruptura com o discurso instituído – mesmo aquele que se supõe promotor de alteridade, mas termina por agenciar uma inclusão perversa – e apresentar um reconhecimento pós-convencional capaz de transformar de forma radical a relação psicólogo/paciente.

ABSTRACT: This article discusses the concept of identity from the perspective of Critical Social Psychology, reflecting how this concept helps understanding the influence of diagnosis on the construction of stigmatized identities. Means choosing a conception of identity as a metamorphosis, as proposed by Ciampa, thus questioning the status assigned to a psychologist, to classify subjects and frame them as users of a public health policy. It discusses how these interventions, which the other is nominated by someone who has the supposed knowledge about their identity, contributing to a recognition perverse instead of promoting autonomy and health. We conclude the article by proposing a psychological practice focused on the potential of the subject, capable of making a break with discourse instituted – even one that is supposed promoter of alterity, but ends promoting an inclusion perverse – and present a postconventional recognition able to transform radically the relationship psychologist / patient.

Keywords: Social Psychology. Identity. Mental Health. Perverse recognition. Diagnosis.


Palavras-chave


Psicologia social; Identidade; Saúde Mental; Reconhecimento perverso; Diagnóstico.

Texto completo:

PDF-A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.