O Empowerment como Estratégia de cuidado à família de pessoas em sofrimento mental

Patricia Anjos Lima Carvalho, Edite Lago da Silva Sena, Viviane dos Santos Souza

Resumo


O estudo revela a promoção do empowerment como estratégia de cuidado aos familiares de usuários de serviços de saúde, integrantes de um Grupo de Ajuda Mútua, à luz da filosofia de Merleau-Ponty. A pesquisa objetivou descrever percepções de cuidado que contribuem para o empowerment de familiares de pessoas em sofrimento mental. A metodologia baseou-se na analítica da ambiguidade, que permitiu a análise dos dados empíricos descritos por meio de entrevista não diretiva com dez familiares de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial tipo II, no ano de 2010. Na análise emergiram cinco categorias, das quais o presente texto destaca uma: a passagem da cidadania invisível ao empowerment possível. As descrições mostraram-se relevantes por desvelar que o  cuidado, na perspectiva do empowerment, envolve a garantia do respeito mútuo e a construção coletiva de caminhos que favorecem a superação e transformação das situações vividas e do olhar a crise como possibilidade. Assim, o eu posso aparece como caminho para familiares e usuários dos serviços de saúde mental tornarem-se mais autônomos e partícipes do processo de cuidar.

Palavras-chave


Saúde Mental; Poder; Relações Familiares.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.