Apoio Matricial e Integralidade na Atenção Primária à Saúde

Maria Lidiany Tributino de Sousa, Luís Fernando Tófoli

Resumo


O presente artigo objetivou avaliar o Apoio Matricial em Saúde Mental na Atenção Primária à Saúde de Sobral, Ceará, na perspectiva da Integralidade. Considerou-se a fala dos gestores, profissionais das equipes locais e das equipes multiprofissionais, apoiadores matriciais, usuários e agentes comunitários de oito Centros de Saúde da Família. A pesquisa envolveu análise documental, observação sistemática, entrevistas e grupos focais. As categorias de análise surgiram do indicador “Percepções sobre integralidade e Apoio Matricial”, através do qual se buscou a compreensão dos participantes acerca da Integralidade e as potencialidades do Apoio Matricial para um cuidado integral à saúde mental na Atenção Primária. O Apoio Matricial apareceu nas falas como possibilidade de integralidade pelo intercâmbio de saberes, pelo ganho de maior autonomia dos profissionais em relação ao acompanhamento e dos usuários com relação ao seu cuidado. Sobral, com sua forma de organização em rede, apresenta-se como cenário de possibilidades do cuidado em saúde mental de forma integral, considerando sua composição por diferentes atores e diferentes modos de se promover saúde.

Palavras-chave


Avaliação; Assistência Integral à Saúde; Saúde Mental; Atenção Primária.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.