Estudos em saúde mental e seus efeitos de governo sobre a loucura

Alessandra Aniceto Ferreira Figueirêdo, Tacinara Nogueira Queiroz, Juliana Leite Silva Ramos

Resumo


Este trabalho apresenta uma análise de resumos, publicados num Encontro Nacional de Psicologia, que enfocavam a loucura nos estudos em saúde mental. Entendendo a relevância desse encontro para a construção do ensino, da pesquisa e da atuação em psicologia e nas demais ciências sociais, realizou-se análise dos resumos à luz do conceito de governamentalidade. Para tanto, foi utilizada uma abordagem qualitativa de pesquisa, sendo trabalhados nove resumos, seguindo a proposta foucaultiana de análise do discurso. A análise do material demonstrou que a legitimação do saber cientifico vem servir como uma das ferramentas utilizadas no governo da população. Ao desinstitucionalizar o hospital psiquiátrico, e eleger outros, como os CAPS, os discursos sustentaram outros campos de saberes, questionando o saber médico-hospitalar; ao mesmo tempo, reafirmaram o modelo fisicalista, reiterando a proposta higienista que constrói a psiquiatria. Outro resultado apontou que a instituição familiar foi utilizada nos discursos como uma das tecnologias que sustentam o governo da população. Ao analisar os resumos, foram observados os discursos que os sustentavam como tal, seus possíveis endereçamentos; as regulações e regras dos discursos que foram produzidas, aparentemente dispersas, modularam conceitos, teorias, legitimaram campos de saberes, construíram versões de verdade, elas possibilitaram usos estratégicos dos enunciados, os quais aparentavam ser contraditórios, mas também possibilitavam a entrada na Maioridade e/ou a permanência na Menoridade dos “sujeitos da loucura”.


Palavras-chave


Saúde Mental; Atenção psicossocial; Reforma Psiquiátrica.

Texto completo:

PDF-A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.