Diálogos entre Psicomotricidade e Saúde Mental: Uso do corpo como proposta terapêutica

Kelly Moreira de Albuquerque

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo saber sobre as possíveis contribuições que o arsenal teórico-prático da Psicomotricidade pode oferecer às medidas de intervenções terapêuticas no campo da saúde mental, de modo que seu perímetro de atividades se estenda para além da medicalização. Parte-se da hipótese de que o uso de atividades que façam entrar em cena o corpo e o movimento podem alterar a experiência subjetiva e, conseqüentemente, o sentido do sofrimento psíquico dos sujeitos que são assistidos por este setor da saúde mental. Esse trabalho é orientado pelo saber da Psicomotricidade, segundo o qual o corpo e o movimento de um sujeito desejante constituem-se como vias privilegiadas de expressão e elaboração de questões psíquicas mantenedoras do sofrimento. Trata-se de um estudo teórico que se realiza, primeiramente, através de um breve recorte sobre o cotidiano dos diferentes espaços de tratamento de transtornos psíquicos, sejam os ainda existentes hospitais psiquiátricos, sejam os centros de atenção psicossocial, onde a intervenção, muitas vezes, ainda é restringida à medicalização. Em seguida, investiga-se como a ação terapêutica nesses locais podem ser remodeladas quando se intervêm mediante um enfoque psicomotricista. Por fim, examinam-se as possíveis alterações psíquicas dos sujeitos que recebem tal intervenção. Pode-se concluir que as práticas clínicas embasadas na Psicomotricidade contribuem para a promoção de bem-estar psíquico daqueles que apresentam um quadro psicopatológico.

Palavras-chave


Corpo; Psicomotricidade; Terapêutica; Saúde Mental

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.