Perfil das organizações de usuários e familiares no Brasil, seus desafios e propostas

Eduardo Vasconcelos

Resumo


Este trabalho é fruto de uma pesquisa inserida no Projeto Transversões, nome síntese do projeto integrado de pesquisa “Saúde Mental, Desinstitucionalização e Abordagens Psicossociais”, que coordeno, lotado na Escola de Serviço Social da UFRJ, e que conta com apoio do CNPq, na forma de bolsa de produtividade em pesquisa, taxa de bancada para itens de custeio e duas bolsas de Iniciação Científica. O projeto vem se dedicando a vários assuntos do campo da saúde mental, mas dá grande ênfase à temática do empoderamento (Vasconcelos, 2003, 2006 e 2008) neste campo e seus dispositivos de implementação, particularmente no contexto das associações, grupos e projetos de usuários, familiares e os chamados “amigos”, de forma mais ou menos autônoma, que vem atuando nos movimentos sociais da luta antimanicomial e da reforma psiquiátrica, e no campo das políticas de saúde mental e da produção de iniciativas autônomas de cuidado.

Palavras-chave


Saúde; Saúde Mental; Atenção psicossocial; SUS; reforma sanitária; reforma psiquiátrica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2018.