IMPACTO DA OCIOSIDADE NO VALOR DO CUSTO FABRIL UNITÁRIO APURADO PELO MÉTODO UEP

Rodney Wernke, Ivone Junges

Resumo


O artigo pretendeu demonstrar os efeitos da ociosidade fabril no valor do custo unitário dos itens produzidos pela empresa pesquisada, apurados com base no método UEP. Para essa finalidade, após uma breve introdução foi realizada uma revisão da literatura, seguida pela apresentação da metodologia utilizada no estudo. Na sequência foram apresentadas as etapas e os cálculos utilizados. Constatou-se que o método UEP pode apresentar valores distintos para o custo unitário dos integrantes do mix produzido, a depender da forma como são considerados os custos totais do período. Destarte, concluiu-se que as razões para essas diferenças estão fundamentadas na distinção entre os princípios de custeio por absorção “ideal” e “integral”, originalmente aventada por Bornia (1995). Enquanto no princípio de “absorção ideal” apenas a capacidade efetivamente utilizada de produção é alocada como custo aos itens elaborados no período, no âmbito da “absorção integral” se assume que os gastos do período são atribuíveis à totalidade da produção respectiva (pelo volume de UEPs produzidas a partir do número de atividades executadas). No primeiro caso, a ociosidade não é repassada ao custo dos produtos, enquanto que no segundo esta é totalmente alocada aos mesmos.

Palavras-chave


Ociosidade. Custo unitário. Método UEP. Estudo de Caso.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLORA, F. Controle de produção unificado e o computador. São Paulo: Pioneira, 1988.

ALLORA, F.; V. ALLORA. UP: unidade de medida da produção. São Paulo: Pioneira, 1995.

ALLORA, V.; OLIVEIRA, S. E. Gestão de custos: metodologia para a melhoria da performance empresarial. Curitiba: Juruá, 2010.

ANDRADE, M. M. de. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

ANTUNES JUNIOR, J. A. V. Fundamentação do método das unidades de esforço de produção. Dissertação (mestrado), PPGEPS da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 1988.

ATADAINE SOBRINHO, P. Estoques: normas internacionais de Contabilidade - IAS 2 e CPC 16 (Coleção IFRS). São Paulo: IOB, 2010.

ATKINSON, A. A.; BANKER, R. D.; KAPLAN, R. S.; YOUNG, S. M. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2000

BETTINGHAUS, B.; DEBRUINE, M.; SOPARIWALA, P. R. Idle capacity costs: it isn't just the expense. Management Accounting Quarterly, v.13, n.2, winter, 2012.

BORNIA, A. C. Análise gerencial de custos: aplicação em empresas modernas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

BORNIA, A. C. Mensuração das perdas dos processos produtivos: uma abordagem metodológica de controle interno. Tese (doutorado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1995.

BUCHHEIT, S. Reporting the cost of capacity. Accounting, Organizations and Society, v.28, n.6, p. 549-565, 2003.

DE LA VILLARMOIS, O.; LEVANT, Y. From adoption to use of a management control tool: case study evidence of a costing method. Journal of Applied Accounting Research. v. 12, n. 3, p. 234-259, 2011.

EWER, S. R.; KELLER, C.; OLSON, S. K. No equivocating: expense those idle capacity costs. Strategic Financ, p. 55-59, June/2010.

FERRARI, M. J. Custeio de serviços baseados em unidade de medida de produção. Dissertação (mestrado), PPGC da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2012.

GANTZEL, G.; ALLORA, V. Revolução nos custos. Salvador: Casa da Qualidade, 1996.

GERVAIS M. Les conditions de la fiabilité des coûts dans l'utilisation de la méthode UVA (méthode des unités de valeur ajoutée). Revue Finance Contrôle Stratégie, v. 9, n. 2, p. 225-258, Juin. 2006.

GERVAIS, M. Contrôle de gestion. 9. ed. Economica: Paris, 2009.

GERVAIS, M.; LEVANT, Y. Comment garantir l'homogénéité globale dans la méthode UVA? Deux études de cas. Revue Finance Contrôle Stratégie. v. 10, n. 3, p. 43-73, septembre. 2007.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GIRI, B. C.; MOON, I. Accounting for idle capacity cost in the scheduling of economic lot sizes. International Journal of Production Research, vol. 42, no. 4, p. 677-691, 2004. DOI: 10.1080/0020754031000164384

HORNGREN, C. T.; FOSTER, G.; DATAR, S. M. Contabilidade de custos. 9ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

IUDÍCIBUS, S. DE; MARTINS, E.; GELBCKE, E. R.; SANTOS, A. dos. Manual de contabilidade societária: aplicável a todas as sociedades, de acordo com as normas internacionais e do CPC. São Paulo: Atlas, 2010.

KAPLAN, R. S., COOPER, R. Custo e desempenho: administre seus custos para ser mais competitivo. São Paulo: Futura, 1998.

KLIEMANN NETO, F. J. Gerenciamento e controle da produção pelo método das unidades de esforço de produção. In: I Congresso Brasileiro de Gestão Estratégica de Custos. Anais... São Leopoldo: UNISINOS, 1995.

LEVANT, Y.; DE LA VILLARMOIS, O. Georges Perrin and the GP cost calculation method: the story of a failure. Accounting, Business & Financial History, v.2, n.14, p. 151-181, 2004.

LEVANT, Y.; ZIMNOVITCH, H. Contemporary evolutions in costing methods: understanding these trends through the use of equivalence methods in France. Accounting History, v. 18, n.1, p. 51-75. 2013.

LUIZ, G.; GASPARETTO, V.; LUNKES, R. J.; SCHNORRENBERGER, D. Utilização do Método da Unidade de Esforço de Produção (UEP): estudo em uma empresa de cosméticos. Revista ABCustos - Associação Brasileira de Custos, vol. IX, n.1, jan./abr. 2014.

MALAQUIAS, R. F.; GIACHERO, O. S.; COSTA, B. E. da; LEMES, S. Método da unidade de esforço de produção versus métodos de custeio tradicionais: um contraponto. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 14, 2007, João Pessoa. Anais... João Pessoa: ABC/UFMG, 2007. CD-ROM.

MARQUES, K. C. M.; CAMACHO, R. R.; ALCANTARA, C. C. V. de. Avaliação do rigor metodológico de estudos de caso em contabilidade gerencial publicados em periódicos no Brasil. Revista Contabilidade & Finanças - USP. São Paulo, v.26, n.67, p.27-42, jan./abr. 2015.

MARTINS, E. Contabilidade de custos. 9ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARTINS, E.; ROCHA, W. Métodos de custeio comparados: custos e margens analisadas sob diferentes perspectivas. São Paulo: Atlas, 2010.

MEYSSONNIER, F. L'approche des coûts complets par les équivalents de production, voie d'avenir ou impasse? (une analyse de la méthode GP-UVA). Comptabilité-Contrôle-Audit, France, v. 9, n. 1, p. 111-124, nov. 2003.

MONTANÉS, M. A. J.; GRACIA, S. V. El coste de producción de las existencias valorado al nivel de utilizacion de la capacidade normal. Revista Del Instituto Internacional de Costos, n.8, p.93-116, jan./jun.,2011.

OENNING, V.; NEIS, D. R.; MAZZIONI, S. Apuração e gestão de custos pelo método das unidades de esforço de produção: UEP. In: Congresso Brasileiro de Custos, 13, 2006, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ABC/UFMG, 2006. CD-ROM.

PEREIRA, S. I. M. Custeio por atividades (ABC) e unidade de esforço de produção (UEP): similaridades, diferenças e complementaridades. Dissertação (Mestrado). PPGCC. Universidade de São Paulo - USP, 2015.

POPESKO, B. How to calculate the costs of idle capacity in the manufacturing industry. Global Business and Management Research. v. 1, n. 2, p. 19-26, 2009.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROCHA, C. A; ROCHA, A. Contabilidade de custos: manual de implantação. São IOB, 2012.

SHANK, J. K.; GOVINDARAJAN, V. Gestão estratégica de custos. Rio de Janeiro: Campus, 1993.

SLAVOV, T. N. Gestão estratégica de custos: uma contribuição para a construção de sua estrutura conceitual. Tese (doutorado). PPGCC. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo - FEA/USP, São Paulo, 2013.

SOUZA, F. R. Tempo e unidade de rede: equivalência de produção em serviços de telecomunicações. Dissertação (mestrado), PPGC da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2014.

SOUZA, M. A.; DIEHL, C. A. Gestão de custos: uma abordagem integrada entre contabilidade, engenharia e administração. São Paulo: Atlas, 2009.

TSE, M. S. C.; GONG, M. Z. Recognition of Idle Resources in Time-Driven Activity-Based Costing and Resource Consumption Accounting Models. Journal of Applied Management Accounting Research, vol. 7, no. 2, pp. 41-54, 2009.

WERNKE, R. Análise de custos e preços de venda: ênfase em aplicações e casos nacionais. São Paulo: Atlas, 2005.

WERNKE, R.; JUNGES, I.; LEMBECK, M.; ZANIN, A. Determinação do custo fabril pelo método UEP: estudo de caso no setor de salsicharia de frigorífico. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, Bauru, Ano 10, nº 1, jan-mar/2015, p. 139-156. DOI: 10.15675/gepros.v10i1.1227.




e-ISSN 2175-8018


Creative Commons License
IJIE - Iberoamerican Journal of Industrial Engineering foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.


Iberoamerican Journal of Industrial Engineering. Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas. Florianópolis, SC, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial do IJIE, encaminhe um e-mail para periodico.ijie@gmail.com ou ijie@contato.ufsc.br