Mapeamento de competências tecnológicas como ferramenta para avaliação da transferência de tecnologia em Instituições de Pesquisa

Tomoe Daniela Hamanaka Gusberti, Mariana de Freitas Dewes, Luiza Santos Cunha, Caroline Francisco Dorneles

Resumo


Considerando a restrita capacidade de grandes empresas realizarem Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil, destaca-se o papel das instituições públicas de pesquisa para o desenvolvimento tecnológico. Nos últimos anos, foram criados Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) nestas instituições, com o objetivo de gerenciar a interação com as empresas. Usualmente, o registro de patentes é utilizado para acompanhar o desenvolvimento tecnológico. Entretanto, mais do que resultados, deve-se monitorar o processo de forma a poder articular ações para a promoção da melhoria. Este artigo apresenta resultados parciais de um projeto que, ao avaliar a necessidade de se conhecer as capacidades e competências tecnológicas geradas pela universidade, conduziu um mapeamento das mesmas, com a delimitação para a cadeia produtiva de petróleo, gás e polímeros. Este mapeamento baseou-se na lógica da criação de mapas do conhecimento. A instituição analisada compreende uma Universidade Pública localizada na região sul do Brasil. Elaborou-se um mapa da cadeia produtiva. Paralelamente, conduziu-se o levantamento de dados secundários, a partir de planilhas de registros disponíveis no NIT: (i) patentes; (ii) pesquisadores e histórico de contratos; e (iii) empresas incubadas. Os dados foram então analisados quanto à contribuição dos respectivos objetos nas diferentes atividades da cadeia produtiva. Os extratos das bases de dados foram unificados para fins de análise de contagem de atividades quanto à ocorrência ou não de contribuição da Universidade. Esta contagem também foi desdobrada por classe de atividade e etapa da cadeia produtiva. A análise permitiu a identificação de algumas potencialidades de aplicação de competências tecnológicas existentes na Universidade.


Palavras-chave


Interação universidade-empresa; Núcleo de inovação tecnológica; Patentes; Cadeia produtiva

Texto completo:

PDF/A