Cultura e língua alemãs na escola de Santa Catarina: construção histórica da germanidade

Ademir Valdir dos Santos

Resumo


O artigo discute, sob perspectivas alinhadas à História da Educação e à História das Instituições Escolares, a imigração alemã para Santa Catarina como elemento que teve forte influência na formação cultural do Estado. Parte da premissa de que a criação e a atividade histórica da escola alemã, associada a instituições de origem teuta, teve papel central na configuração da germanidade. A metodologia está embasada em um corpus de fontes associadas à escola e à germanidade: relatos de viajantes, imprensa, legislação, relatórios de inspeção escolar, livros didáticos, cadernos escolares e memória oral. Evidencia-se que a questão linguística foi essencial no processo histórico, uma vez que suportou a configuração da etnicidade. Ou seja, os vários usos da língua alemã significaram a introdução e manutenção de elementos identitários étnicos. As análises efetuadas sobre as relações entre a imigração alemã para Santa Catarina e o processo histórico de criação e transformação das instituições escolares possibilitam a compreensão do engendramento de expressões culturais de germanidade.


Palavras-chave


Imigração; Escola alemã; Germanidade.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


EntreVer, ISSN 2237-6674, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.